10 fevereiro 2010

"Lost": perguntas e respostas na reta final

. 10 fevereiro 2010


A sexta e última temporada de "Lost" começou na noite de ontem, 9, no Brasil, pelo AXN (às 21h). E quem esperava um episódio elucidativo, na esperança de que agora não há mais espaço para perguntas, apenas para respostas, se enganou. Tá, tivemos algumas respostas, mas, como sempre acontece em "Lost", cada resposta vem acompanhada de novas perguntas. Por isso mesmo, esta deve ser uma das séries com o título mais adequado da história da TV: estamos todos perdidos, afinal!

Depois de passarmos as primeiras temporadas saltando no tempo, acompanhando o passado e o presente na vida de cada um dos sobreviventes do voo 815 da Oceanic, e depois também o futuro deles, vimos os próprios personagens saltando no tempo no quinto ano. Essa é uma das coisas mais legais no roteiro de "Lost": o que era um recurso narrativo ousado se tornou parte do enredo e deu um molho a mais no sci-fi da série.

Pois lá vamos nós para um outro momento desta narrativa temporal: ao que parece, a explosão da bomba de hidrogênio criou uma realidade alternativa, onde a ilha foi parar embaixo d’água e os passageiros do famoso voo da Oceanic chegaram sãos e salvos em Los Angeles. A tal "realidade alternativa" chega com um sabor de nostalgia. Afinal, seis anos depois, voltamos a encontrar os personagens como eles eram antes de toda a confusão na ilha começar. O "cotidiano" na ilha mudou a todos, sem dúvidas, e encontrá-los como eram é uma experiência interessante.

Temos o velho Jack idealista, um sereno e conformado John Locke, uma prisioneira Kate, Sun e Jin brigando, Sawyer pronto para dar um golpe, e até um Desmond de banho tomado. E ainda pudemos rever Charlie, vivinho da silva, reclamando com Jack que ele deveria tê-lo deixado morrer. Ainda na lista dos falecidos, que tal rever Boone, agora sem a Shannon? Boone morreu tão cedo em "Lost", que fica até difícil ver Ian Sommerhalder em cena sem se lembrar do vampirão malvado de "Vampire Diaries". Até o Adam de "Smallville" me veio à cabeça, menos o Boone. Gozado... Além de Boone ter aparecido sem a Shannon, ainda vimos um Hurley extremamente sortudo. Qual é a dessa realidade, afinal? Mais perguntas.

Enquanto isso, na outra linha do tempo, vimos Jack e Sawyer brigando numa cena impressionante e até bonita. E foi uma cena pra fazer chorar, né? Já acreditávamos que Juliet estava morta, quando ela aparece viva de novo para morrer nos braços de Sawyer. Também descobrimos que é o monstro de fumaça quem anda perambulando com a cara do John Locke, já que este morreu mesmo. E encontramos o Templo, onde Sayid devia ter sido ressuscitado. Ele voltou à vida, mas será que é ele mesmo? Se Locke agora é o monstro, já tem quem acredite que Jacob, que foi morto por Ben, "incorporou" no Sayid. É, "Lost" está de volta!

Achei bem interessante o fato de podermos acompanhar duas realidades alternativas, discutindo as consequências das viagens no tempo. Será que em algum momento elas vão se linkar? E afinal, quem é quem e que diabos está acontecendo? Faltam poucos episódios para descobrirmos (ou não...). Enquanto isso, vamos continuar criando nossas próprias teorias.

André Santana

2 xícaras tomadas.:

Shilola disse...

Nego eu juro que tenho medo de uma hora ou outra, perder o fio da meada... E juro mesmo, eu nunca mais vou ter paciencia pra assistir tudo de novo! Alguém me explica por que eu comprei e salvei TODOS as temporadas (inclusive salvando essa ultima no meu pobre HD...)???
Oh vida... Oh céus... Tô Lost!

Mariane disse...

Não vejo a hora de conferir essa última temporada, tomara que eles expliquem tudo e que o final seja super hiper mega emocionante...